terça-feira, 24 de março de 2015

O soft-rock e as baladas românticas do Bread


E, bem devagar, vamos retomando os posts aqui neste blog quase secreto.
Para recomeçar, não poderia ser diferente: música.
Uma das bandas Pop que mais mais me emocionaram na juventude (e faz tempo isso, confesso) foi o grupo californiano Bread.
E o motivo era a capacidade do grupo de criar belíssimas baladas, embaladas (foi mal) pela voz aveludada do David Gates, o vocalista principal.
Depois do fim do grupo, David seguiu carreira solo ainda com grande sucesso, sempre mantendo o estilo Soft-Rock.
São daquelas canções que é quase impossível não gostar, mesmo se você não for tão ligado(a) em música.
Verdade que muitos poderão dizer que soam hoje "datadas", mas para mim música boa é música boa. Seja do Século XVI ou de 1970.
Fiz uma pequena seleção. Alguns vão se lembrar.
Jovens, esqueçam. Ou então, quem sabe, emocionem-se.
Em tempo, duas curiosidades sobre David Gates (que era também o tecladista e violinista, além de compositor): hoje ele tem 74 anos e por duas vezes participou como convidado em discos do grupo brasileiro Roupa Nova: "Através dos Tempos" (1997) e "Natal Todo Dia" (2007).

4 comentários:

  1. Olá Marcos. Acompanho seu trabalho neste blog e no outro, do Luiz Felipe Muniz. É bom que ver que você não desistiu. Adoro suas postagens, sobretudo essas de música!

    ResponderExcluir
  2. O grupo Tijucano "OS FAMKS", do qual o "ROUPA NOVA" nasceu, tocava estas músicas nos seus Bailes, na década de 60 e 70 do século passado.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Lígia!

    Fábio: Taí a explicação de terem convidado o David Gates para participar de dois discos deles: nostalgia dos bons tempos do início da banda, em que eram fãs do Bread.

    ResponderExcluir