sexta-feira, 22 de maio de 2015

Rumores e Boatos: a confusa (e incrível) história da gravação de um dos melhores discos da história da música Pop

 
Casamentos, relações, rompimentos, problemas, música. A arte imita a vida. A vida imita a arte.
Existem muitas histórias inusitadas envolvendo a produção musical dos últimos 50 anos.
Uma das mais incríveis foi a da gravação do disco "Rumours" do grupo anglo-americano Fleetwood Mac, lançado em 1977.
Esta banda existia desde fins dos anos 1960 e passou por diversas mudanças de formação e estilo. Só as histórias de como essas mudanças ocorreram já daria um longo e ótimo artigo - o que mostra a tendência da banda para tudo o que era fora do rotineiro -  mas vamos nos centrar agora apenas no citado disco.
A história da gravação do álbum ganhou notoriedade e atravessou décadas por um motivo especial: é considerado pelos críticos um dos melhores discos da história do Pop/Rock, sendo incluído em qualquer lista de "Discoteca Básica". Além disso, o LP vendeu mais de 40 milhões de cópias(!) e colocou, no mínimo, quatro músicas nos Top Charts dos EUA e Reino Unido, fato só superado pelos Beatles até então.
Mas o que aconteceu durante a gravação de "Rumours"? Muitos rumores e muitos fatos reais que impossibilitariam a sua gravação. No entanto não só ele foi gravado como é considerado até hoje uma pequena obra-prima Pop.
Conclui-se que as dificuldades, os fatos ruins, a forma como teve de ser feito, foi o motor que resultou naquelas canções.
O grupo então era centrado em dois casais: o baixista John McVie e a tecladista e vocalista Christine McVie; o outro casal era o vocalista e guitarrista Lindsey Buckingham e a vocalista Stevie Nicks.
Completava a banda o baterista Mick Fleetwood.
Fato 1: quando entraram em estúdio para gravar "Rumours" o casal Buckingham/Nicks estava se separando e de forma litigiosa. Quase não se falavam e havia um clima horrível entre eles.
Fato 2: embora ainda não oficialmente o outro casal, John e Christine McVie, também estava passando por sérios problemas conjugais.
Fato(s) 3: Muitos boatos que nunca foram devidamente esclarecidos. Alguns deles:
Foto promocional de 1977
- O baterista Mick Fleetwood era casado com Jenny Boyd. Quem? Trata-se da irmã mais nova de Pattie Boyd. Quem? Aquela que foi pivô da celeuma envolvendo a paixão de Eric Clapton por ela. Que então era casada com o beatle George Harrison, melhor amigo de Eric... (outra história complicadíssima que já contei no Blog do Luiz Felipe Muniz, cliquem no link para ler). E aí? A Jenny também estaria naquele período apaixonada pelo melhor amigo de Mick! Eles tinham então dois filhos bem pequenos.
- Talvez por isso, fala-se que Mick Fleetwood estava tendo caso com a vocalista  Stevie Nicks. Lembrando: que era casada com o amigo guitarrista Lindsey Buckingham, da mesma banda!
- Contribuindo para a confusão ou como fuga dela, drogas eram consumidas aos quilos por todo(a)s no estúdio durante todo o período de gravação e mixagem do disco. Ao que parece eles só conseguiam compor e gravar em conjunto movidos à substâncias químicas, pois fora isso mal se dirigiam uns aos outros e quando se dirigiam entravam em rota de colisão.
Mac: "a banda chegava por volta de sete horas da noite, faziam uma grande festa particular com convidados até uma ou duas da manhã e então, quando eles já estavam exauridos e doidões, começavam a gravar"
Fica então o mistério insondável: como conseguiram compor e gravar músicas tão lindas neste estado de coisas?
Stevie Nicks
"Cada música, cada frase, mantém sua crueza e seu poder emocional imediato, razão pela qual 'Rumours' tocou num nervo exposto quando de seu lançamento em 1977 e tem,  desde então, transcendido sua Era para tornar-se um dos maiores e mais atraentes álbuns de música pop de todos os tempos." (Stephen Thomas Erlewine, o editor do site especializado Allmusic).
Wikipedia: "Em 2004, a revista especializada on line Slant Magazine elogiou o Mac por transformar frustrações românticas e turbulências pessoais em "um clássico eterno". Em 2007, a crítica Daryl Easlea, da BBC, considerou o resultado sonoro do disco como "quase perfeito", "como um milhar de anjos beijando você suavemente na testa".
Em 2004, a revista norte-americana Rolling Stone colocou Rumours no 26º lugar em sua lista dos 500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos e, na sua avaliação do disco, diz que o Fleetwood Mac "transformou um tumulto privado numa brilhante e melódica arte pública."
Esse disco foi lançado no Brasil no ano seguinte de sua produção, em 1978, há exatos 37 anos. Me lembro que na época algumas músicas alcançaram sucesso nas rádios, sobretudo "Dreams" e "You Making Love Fun". Naquele período o que tinha mais destaque eram os sons "discoteque" e embora essa não fosse uma produção da "Disco Music" as citadas músicas - por sua batida rítmica - foram muito tocadas nas festinhas e boates. Good times...
Para finalizar, uma informação interessante: 38 anos depois de toda essa história - 37 depois da separação - o Fleetwood Mac está agora, em 2015, reunido, realizando shows!
Quem diria. Ao que parece a vida vai dando a dimensão correta de cada coisa com o passar do tempo.
Vida que passa...
Depois de tudo, depois de tanto tempo, em 2015... (é impressão minha ou há uma simbologia na foto com a Stevie Nicks abraçada com Buckingham e com o braço direito em direção à Mick Fleetwood?)







Dreams (trecho)
"Agora vem você de novo
Você diz que quer sua liberdade
Bem, quem sou eu para te impedir
Está certo, você deve jogar do jeito que tem vontade
Mas ouça com atenção o som da sua solidão
Como o bater do coração...que te deixa louco
Na calmaria da lembrança do que você tinha
E do que perdeu...

Só há trovões quando chove
Jogadores só te amam quando estão jogando
Dizem...
Mulheres...elas virão e irão
Quando a chuva te molhar você saberá..."

Don't Stop (trecho)
"Se você acordar e não sentir vontade de sorrir
Ainda que isso leve apenas um momento
Abra seus olhos e olhe para o dia
Você verá as coisas de uma maneira diferente

Não pare de acreditar no amanhã
Não pare, logo ele estará aqui
E será melhor do que antes
Ontem já se foi, ontem é passado

Por quê não pensar sobre os tempos que virão
E não sobre as coisas que você têm feito
Se sua vida foi ruim pra você,
Simplesmente pense no que o amanhã fará

Não pare, acredite no amanhã
Não pare, logo ele estará aqui
E será, melhor do que antes
Ontem já se foi, ontem é passado

Tudo o que eu quero é te ver sorrir
Ainda que por apenas um momento
Eu sei que você não acredita que isso é verdade
Eu nunca lhe desejei nada de ruim"

E olha eles aí, se reencontrando em 2015! 
Vídeo gravado (da plateia) no mês passado em Vancouver, Canadá.
E viva a união, a reconciliação, a tolerância e a alegria provocada pela música!
Que bom que tiveram essa iniciativa, antes que não pudessem mais.


5 comentários:

  1. ALICE IN WONDERLAND22 de maio de 2015 20:40

    SEMPRE FICO DE OLHO PARA VER QUANDO VC VAI POSTAR COISA NOVA! É CEM POR CENTO, SEMPRE GOSTO!
    ADOOOOORO ESSE DISCO MAIS NÃO TINHA A MÍNIMA IDEIA DESSA CONFUSÃO TODA.
    QUE LINDO VER O REENCONTRO DELES!

    ResponderExcluir
  2. Puxa, que confusão! E que disco lindo. Também não conhecia essa história. Mas o Rumours merece toda a fama boa que tem.

    ResponderExcluir
  3. Grande Marquinho!
    Sem palavras sobre seus textos.
    Sempre ótimos. Ficamos órfãos sem eles.
    O email que você mandou divulgando é que é a minha preocupação. Como estamos ficando distantes uns dos outros. É muita correria, preocupações, o tempo sempre nos vence. Espero dias melhores para as pessoas se encontrarem mais.
    Um grande abraço e tente sempre arranjar tempo para escrever, é essa sua realização e você sabe como fazer isso.
    Abraços musicais!!!!

    ResponderExcluir
  4. Bárbaros o texto e o tema.Obrigada!!

    ResponderExcluir
  5. Eu que agradeço o seu comentário e a presença, prestigiando nosso humilde blog!

    ResponderExcluir